Audiovisual

Roteiro – Design – 2011

Antes da realidade das lives, uma conversa sobre roteiro e design em diversas plataformas. Terminais multimídia, Displays de Led e a primeira Árvore de Natal animada do mundo!

Roteiro-Design : seminário com Cláudio Santos e Guilherme Lessa from Labmidia .


Categoria: Animação, Aplicativo, Arquitetura, Audiovisual, Evento, Exposição, Instalação, Internet, Museus, Video em 20/08/2020    


 

Artigo sobre o Polo Audiovisual da Zona Mata de MG

Artigo sobre o Polo Audiovisual da Zona da Mata de MG, numa parceria entre Juvêncio Braga de Lima (UFLA), Vanessa Madrona (FUMEC) e Cláudio Santos Rodrigues da UEMG. A revista LATITUDE, atua no campo da Antropologia e a Sociologia. Dialoga com todas as Ciências Sociais e Humanas, especialmente com as disciplinas da Ciência Política, Psicologia, Administração Pública, Direito, Economia, Educação, História, Planejamento Urbano e Regional, Relações Internacionais e especialidades hoje reconhecidas como interdisciplinares.

Neste trabalho aborda-se o cluster cultural identificado como o Polo Audiovisual da Zona da Mata ( MG). O estudo partiu da  polaridade  ambiente munificente ou escasso com base em Feldman (2001), bem como a problemática da diferença entre atributos do ambiente e fatores causais para desenvolvimento de clusters. Foi praticada a observação livre, recorrendo-se registros  em anotações de campo de natureza  descritiva e reflexiva, construindo-se um roteiro para  entrevistas  com um informante-chave e na análise de declarações e reflexões de diferentes agentes expostas em documentos do Polo. Constatou-se que o Polo nasce de ações de empresas industriais da cidade Cataguases (MG) no incentivo à produção cultural, expandindo-se  para  municípios vizinhos com o “Fórum Divercidades Criativas”. Identificaram-se quatro fases: Rede de Cooperação Local (2002-2004); Formação e aproximação do mercado audiovisual (2005-2009); Modelagem e Implantação do Polo Audiovisual (2010 – 2015); Cluster Audiovisual em Rede (2015…), com regularidade  da atividade da cadeia produtiva local. Entre 2010 e 2017 verifica-se que ocorreu um impacto de R$ 18,2 milhões na economia regional. A análise dessas  evidências permite concordar com Feldman (2001), que o vigor do Polo emana de suas características como atributos do ambiente e não como fatores causais, imitáveis para obter resultados semelhantes em outras regiões.

BAIXE O ARTIGO: https://www.seer.ufal.br/index.php/latitude/article/view/6760

OUTROS ARTIGOS: https://www.seer.ufal.br/index.php/latitude/issue/archive


Categoria: Artigo Acadêmico, Audiovisual em 15/06/2020